De segunda a sexta, das 7h30 às 11h30 e das 13h00 às 17h00          Rua Vanio Ghellere, 64 Sao Miguel do Iguaçu – PR          (45) 3565 – 8100

1º Seminário discutiu os rumos da Agricultura Familiar em São Miguel do Iguaçu

0

O Governo Municipal, por intermédio da Secretaria da Agricultura, e o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR/PR) realizaram na tarde de terça-feira, 31, no Centro de Convivência do Idoso Ilza Therezinha Piccoli Pagot, o 1º Seminário da Agricultura Familiar de São Miguel do Iguaçu.

O objetivo foi fortalecer as atividades rurais das famílias são-miguelenses com informações e orientações sobre as diversas atividades que podem ser desenvolvidas nas propriedades. Ao mesmo tempo, discutir os rumos dessa atividade no município.

A Agricultura Familiar de São Miguel do Iguaçu responde por cerca de 30% do Produto Interno Bruto (PIB). “O município conta hoje com aproximadamente 1.100 agricultores familiares, e a principal atividade é o frango de corte. Além dessa, têm ainda a suinocultura, piscicultura, vaca leiteira, hortigranjeiros, entre outros”, informou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Evandro Ghellere.

O agricultor familiar Luiz Carlos Dal Moro Matias, contou que esses eventos são interessantes, principalmente para quem busca informações e atualizações do que o mercado dispõe para a agricultura. “Há inúmeras atividades que podem ser desenvolvidas dentro da propriedade para melhorar a renda”, completou.

O representante regional do IDR/PR, Elcio Pavan, disse que a iniciativa do seminário é fundamental para trazer o agricultor familiar para esse tipo de discussão. “É uma forma de motivar o agricultor a buscar saídas das dificuldades e perceber que se a situação está boa, pode-se melhor ainda mais”, observou.

Os desafios da Agricultura Familiar na Região Oeste do Paraná são muitos. “Buscar o conhecimento é um deles porque muitos não entendem que buscar a informação é importante para desenvolver qualquer atividade econômica. Outro gargalo é a falta da sucessão na propriedade, ou seja, os filhos dos agricultores não se interessarem pela continuidade”, informou Pavan.

O secretário de Agricultura, Marcelo Alexandre, lembrou que o Governo Municipal tem direcionado atenção especial para a agricultura familiar. “Temos hoje diversos programas que atendem gratuitamente os pequenos agricultores”, citou.

Entende-se por Agricultura Familiar, a produção que utiliza mão de obra de sua própria família nas atividades econômicas e a propriedade não pode ser maior que quatro módulos fiscais – um módulo fiscal pode variar de 5 a 110 hectares.

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO, IMPRENSA E MIDIA SOCIAL

Compartilhar:

Os comentários estão fechados.

Acessibilidade